Seis maneiras de potencializar suas sombras

Hoje eu vim dar algumas dicas de como fazer aquela sombra meia boca se tornar sua aliada na hora de fazer uma maquiagem sensacional.

Explico: Nem toda sombra que a gente compra tem aquela pigmentação impressionante ou aquela durabilidade esperada. As vezes a gente se decepciona com um produto por que não consegue pensar em alternativas de como torná-lo melhor. É por isso que hoje eu vou falar sobre seis maneiras de transformar aquela sombrinha sem graça em algo muuito incrível!

Para testar as possibilidades eu usei uma das sombras do quarteto Jeans da Avon. Primeiro porque gosto bastante dessas cores e depois porque sei que é uma maquiagem com o preço bem acessível, mas que tende a decepcionar um pouco.

  1. Usar um pincel úmido para aplicar a sombra. Gente, é pincel úmido e não encharcado, dando uma molhadinha no aplicador a cor da sombra fica muito mais vida. O único porém é que essa tática não ajuda a melhorar a durabilidade do produto. 
  2. Passar corretivo na pálpebra. Acho que essa é uma das dicas mais simples, mas acreditem: só o uso só corretivo já ajuda a sombra a fixar muito mais e a cor a ficar ainda mais viva. Indico essa opção para quem tem a pele mais morena, por que muitas vezes o tom da pele pode modificar o resultado da cor da sombra, por isso, “anular” a cor da sua pálpebra pode fazer com que o efeito final da maquiagem fique mais parecido com o do produto comprado.
  3. Usar um bom primer. Primer hoje em dia não é mais novidade nenhuma, mas para potencializar a sombra indico o uso de produtos com essa finalidade específica, como o primer para sombas Mary Kay, ou o Potencializador de Sombras Boticário. Passe o produto em toa a pálpebra e no côncavo e em seguida aplique a sombra.
  4. Usar um lápis branco em toda a pálpebra como base. Essa tática eu uso bastante, principalmente quando vou usar sombras mais claras. Passe um lápis para olhos branco ou de alguma cor bem clara em toda a pálpebra e depois esfume. Em seguida aplique a sombra de sua preferência. 
  5. Usar um lápis preto em toda a pálpebra como base.  A finalidade é a mesma do item acima, mas com o lápis preto a cor vai ficar mais escura e, se a sombra tiver alguma cintilância, os brilhos vão ficar ainda mais aparentes. Usar um bom lápis como base ajuda na durabilidade da maquiagem, mas evite lápis muito cremosos por que eles podem fazer com que a sombra se acumule rapidamente nas linhas das pálpebras.
  6. Usar um lápis da mesma tonalidade da sombra como base. Eu sei que nem sempre temos disponível um lápis que seja da cor da sombra, mas usar um produto de tonalidades próximas – como um lápis azul em uma sombra azul, ou um lápis verde para uma sombra verde – faz com que a sombra fixe melhor, dure mais e a cor não ficará tão diferente como usando o lápis branco ou preto.

São seis dicas bem simples e que podem ser usadas em conjunto para efeitos ainda mais incríveis. A melhor parte é saber que com uma só sombra você pode conseguir os mais diversos efeitos e tonalidade e duração.

Em geral eu sempre uso um bom primer e um lápis como base para qualquer maquiagem que eu faça. Para mim essas duas opções combinadas garantem sempre um efeito maravilhoso.

Os produtos usados na foto foram esses aqui:

– Quarteto de sombras Jeans – Avon

– Base para sombras – Mary Kay

– Corretivo – Natura Aquarela

– Lápis Preto – Avon

– Lápis Nude – Avon

– Lápis Azul – Natura

Espero que você tenham gostado das dicas. Alguém conhece mais alguma?

PS: gente, o site em que eu editava as fotos fechou e agora eu estou orfã de editor. Por isso, me perdoem pelas fotos de hoje ok?

Anúncios

Testei: Blush True Color – Avon

Hoje eu vim mostrar para vocês um dos meus blushes favoritos para o dia a dia, o Rosa, da Avon.

Eu já uso esse blush a um bom tempo, é o meu queridinho para dar aquele ar de saúde diário.

O blush vem nesse estojinho preto bem resistente, tem um espelho razoavelmente grande na tampa e aquele pincel bem quebra-galho.

Ele é um rosa mais vivo e com alguns microbrilhos bem suaves, nada que deixe você muito brilhosa.

A avon descreve a aparência dele como acetinada, e eu acho que é algo por ai mesmo. Ele é fácil de passar, bem pigmentado e em mim dura o dia inteiro!

Perdoem essa cara de acabada da pessoa, mas é que eu quis mostrar realmente apenas a cor do blush. Passei por cima do pó compacto e esfumei de leve, para não ficar muito artificial. Como eu disse, ele é bem pigmentado e se você passa sem medida fica com cara de festa junina, sabe?

Esqueci de tirar foto do rosto todo, mas aqui nesse post tem foto minha usando esse Blush.

No folheto da Avon deste ciclo o blush custa R$29,00. Acho o preço ok, gosto do produto então acho que vale a pena.

Alguém mais usa o blush da Avon?

Testei: Girl About Town – M.A.C

Faz tempo que eu não falo de batom, não é mesmo? Então para começar bem o ano resolvi resenhar uma das minhas mais recentes aquisições: o Girl About Town, da M.A.C.

Pedi esse batom para a minha madrinha, da última vez que ela foi para fora do país, aonde de fato vale a pena comprar coisas da M.A.C.

O Girl About Town é um rosa com um quê de roxo, ou um roxo com um quê de rosa, ainda não consegui definir muito bem.

A cobertura do batom é do tipo Amplified e ele é bem cremoso, então é bom passar com pincel, se não o risco de borrar é muito grande.

De cima para baixo: Luz natural, com flash, sem flash.

Eu achei a cor muito, muito parecida com o Grape, da Avon, suspeito que eles são praticamente gêmeos, só que é claro que o Girl About Town é muito mais cremoso, tem uma fixação muuito melhor e além de tudo ele é um tiquinho mais escuro. Ainda vou fazer um post comparando os dois batons.

Bem, nem preciso dizer que adorei né? E já consegui testar durabilidade, ele se saiu muito bem, durou um almoço inteiro sem sair do lugar, aprovadíssimo!

E ai, gostaram do Girl About Town?

Especial: Rímel

Faz um tempo que eu estava querendo criar essa categoria e hoje resolvi que era O dia 😀

Toda vez que eu fizer um Especial vou escolher um assunto e falar bastante sobre ele. Para começar escolhi o que eu acho que é a minha maquiagem favorita e mais indispensável: O Rímel.

Sou viciada em rímel, acho que ele muda absolutamente TUDO. Então vou mostrar um pouquinho do que eu sei, dando dicas de como usar e afins.

Para começar, minha pequena coleção de rímel. (Todos em uso!)

Da esquerda para a direita: Telescopic waterproof marcara – L’oreal; Super Stend – Avon; Double Extension – L’oreal; Gold Mascara – Avon; The Colossal – Maybelline; Perfect Mascara – Shiseido; SuperCurlacious – Avon; Máscara incolor – Avon; SuperShock – Avon; Rímel Natura Facas – Natura.

Desde a mais simples até a mais incrementadinha.

Vou começar dizendo que falar sobre rímel é muito difícil, por que cada pessoa tem cílios de jeitos diferentes, e gosta de efeitos diferentes também. Eu, por exemplo, tenho cílios naturalmente longos então meu tipo de máscara favorita são aquelas que dão volume, deixam os fios bem pretinhos e incorpados. Tem gente que gosta de cílios mais grudadinhos, tem quem goste do efeito emilia… É tudo uma questão de gosto, descobrindo sua preferência basta depois encontrar um rímel que proporcione melhor o efeito que você procura.

A primeira coisa que define o que um rímel pode fazer por você é seu aplicador:

Escolhi aqui 4 aplicadores diferentes, que proporcionam todos os possíveis efeitos.

O primeiro (mais à sua esquerda) é aquele aplicador típico, um rímel “normal” terá um aplicador assim, esse é o da linha Faces da Natura. Ele é feito de cerdas distribuídas em espiral. O Efeito que ele proporciona o mais simples possível, em geral alonga um pouco, dá pouco volume e curva menos ainda.

O segundo é o aplicador da Colossal , gosto muito desse rímel. Ele é mais gordinho e tem muito mais cerdas. eu principal efeito é volume, e fica incrível!

O terceiro é o aplicador da SuperShock, ele é totalmente cilíndrico, maior e ao invés de cerdas de pelinho elas são de silicone. A principal diferença é que as cerdas de silicone deixam um cílio mais separadinho do outro. Esse rímel é basicamente o meu favorito, consigo alongar e dar volume aos cílios somente com ele.

O quarto é o aplicador da SuperCurlacious. As cerdas também são de silicone, o que diferencia é o formato da base que é levemente curvada, isso auxilia a deixar os cílios mais curvadinhos.

Outros fatores que são importantes para ter sucesso com seu rímel:

  1. Depois de aberto ele tem validade média de 6 meses. Sempre uso mais do que isso, mas em geral depois disso ele começa a engrossar e o efeito não é mais o mesmo.
  2. Passar pelo menos duas camadas melhora o efeito. Na primeira concentre-se em pegar a raíz dos cílios em um movimento horizontal. Na segunda o foco muda para o comprimento, em um movimento vertical.
  3. O Curvex é seu amigo –  apesar de parecer um instrumento de tortura – e é mais fácil usa-lo do que você imagina!

 Basta olhar para baixo encaixar os cílios na abertura e pressionar rente à raíz durante 10 segundos. É importante que a borracha esteja limpa e os cílios sem nenhum produto (curva-los depois de aplicar o rímel pode quebra-los). E sim, você pode piscar 😉

Aplicou e empelotou? ficou tudo grudado? Você pode fazer suas coisas:

  • Usas aquele “pincel” que vem em qualquer kit de maquiagem, que é como se fosse um pentinho para cílios.
  • Ou fazer como eu faço: guardo um aplicador limpo de uma máscara que eu já joguei fora, sempre que empelota um pouco passo ele nos cílios que resolve na hora!

Ainda está difícil? Comece praticando com uma máscara incolor, com o tempo isso vai dar confiança para partir para as pretas.

Fazendo tudo certinho, o resultado pode mudar uma vida, quer ver?

A evolução do Olhar! haha. Na ordem: Sem nada; apenas com curvex; uma camada do Supershock; Duas camadas nos cílios superiores e uma nos inferiores.

Testei: Carmim – Avon

Faz um tempo que eu já não testo nada por aqui não é? haha. Por isso mesmo hoje resolvi tirar as teias de aranha dessa categoria.

Algum tempo atrás aproveitei que os batons da linha color tred da Avon estavam em promoção e resolvi comprar duas cores mais diferentonas, daquelas que nem sempre vale a pena arriscar em um batom mais caro. Se não me engano paguei R$4,50 cada. A primeira cor é um vinho bem fechado, Carmim, e é sobre este batom que falarei hoje! 😀

A foto não está tão real quanto eu gostaria, na verdade a cor dele fica um pouco mais fechada do que isso, mas foi impossível capta-la. em geral tive uma surpresa positiva com esse batom, gostei muito de como a cor ficou e posso afirmar que ele vai ser muito usado nesse inverno! 😀

A pigmentação é média, assim como todos os outros da linha, tem que passar algumas camadas para ficar com a cobertura ideal. Quanto a duração eu ainda não sei responder, por que só usei para testa-lo, mas assim que eu usa-lo para sair dou um up-date aqui 😉

Em geral é um ótimo preço-benefício. Sempre recomendo essa linha da Avon para quem está afim de ousar, mas com medo de fazer um investimento muito grande a toa.

Eu gostei e recomendo, bom bonito e barato!

(PS:Eu nunca ouvi falar em sol, ok? hahaha)

Gostaram do Carmim?

Tá na mão: Inglesinha Azul+Dourado

Oi gente! Fazia tempo que já não postava nada sobre unhas por aqui né? Por isso mesmo resolvi caprichar bastante nesse post.

Para variar, resolvi brincar um pouco com meus esmaltes e suas mil possibilidades (adoro!) e ai resolvi testar uma moda que eu estava vendo em muitos outros blogs por ai, a inglesinha. Para quem não sabe o que é isso, vou explicar: é tipo uma francesinha, mas com cores! 😀

Testei algumas possibilidades aqui até que cheguei em uma que me agradou bastante, olha só:

Gente, vocês não tem idéia como eu AMEI esse efeito. Sério mesmo, achei que ficou tão fino! E foi muito fácil de fazer, sério, se eu consegui qualquer um consegue! é bem fácil, vou fazer um passo a passo bem rápido:

1- depois de preparar as unhas com base escolha o esmalte que você quer como cor principal, no meu caso foi o Lápis Lazuli da Risqué. Passe uma ou duas mãos e deixe secar beem. Eu esperei até o dia seguinte na verdade.

2 – sobre o esmalte bem seco você cola um pedacinho de durex, deixando apenas a ponta da unha para ser preenchida com a próxima cor, no meu caso Garota da Capa, Avon. (dica, cole o durex na palma da mão antes, assim a cola não fica tão forte e o risco de arrancar o esmalte quando puxa-lo é menor)

3- passe o esmalte na ponta das unhas e não espere secar para retirar o durex.

4- se quiser passe uma camada de extrabrilho por cima, para igualar o desnível. (eu quis manter o esmalte fosco com a ponta metálica, então não passei nada.)

Viram, super simples, não? Eu gostei muito, achei super usável e já ganhei vários elogios 😀

O único porém é que como eu optei por não passar um extrabrilho, a durabilidade não foi lá essas coisas. Passei o azul na sexta e o dourado no sábado e hoje já tenho algumas lasquinhas 😦

Os esmaltes que eu usei:

E ai, gostaram da minha inglesinha? 😀

Substituto para o Russian Red! ;D

Oi gente, hoje é sábado, aeee finalmente!! E hoje eu vim mostrar para vocês uma descoberta incrível que eu fiz essa semana.

Depois de me apaixonar perdidamente pelo Russian Red nem senti mais vontade de olhar para nenhum outro vermelho da minha gavetinha de batons, até que outro dia, eu estava organizando tudo e me deparei com o Vermelho intenso da Avon:

Ele é um vermelho bem bonito, que estava esquecidinho por aqui. É dessa linha de batom perfect wear. Resolvi então, dar uma nova chance para esse esquecidinho:

A cor é linda, esse vermelhão poderoso, mas a textura deixa muito a desejar… Ele é meio líquido, não fixa muito bem nos lábios e acaba manchando muito. Fiz a maior meleca do mundo na hora de aplica-lo. Mas ai, olhando a cor com muuita atenção percebi algo muito importante: Ela é super parecida com a do Russian Red! Na hora já peguei o meu queridinho e tirei umas fotos para tirar minha dúvida!

E não é que eu até que estava certa? O da esquerda é o Russian Red e o da direita o Vermelho Intenso. No quesito cor, eles são realmente muito parecidos, Acho que o vermelho intenso é um pouco mais aberto, enquanto o Russian red parece ter um pouco mais de azul na sua fórmula. Além disso o acabamento é completamente diferente, o Russian Red fica bem Matte na boca, totalmente seco, enquanto o da Avon tem aquele quê de batom com um pingo de gloss.

De qualquer jeito, achei interessante dar essa dica para vocês, por que não é tão fácil assim achar o Russian Red por ai (nem tão barato), enquanto um custa U$15,00 o outro custa R$14,00, claro que a qualidade é totalmente diferente, o batom da MAC é incrivelmente superior em toodos os quesitos, mas para quem amou a cor e não tem a possibilidade de comprá-lo, está ai uma boa opção de substituto! ;D

E para terminar, passei o Russian Red em um lábio e o Vermelho intenso no outro:

E ai, sabem me dizer qual é qual? 😛